Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Posted by on 26, Nov, 2014 | 0 comments

SOBRE AS NOTAS DA CANÇÃO

SOBRE AS NOTAS DA CANÇÃO

No princípio era a música, a música estava com a vida e a música era a vida. Ela estava no princípio no assobio dos ventos, na dança das árvores e no sussurro dos riachos.

E a música se fez canto e habitou entre nós, cheio de encanto e de paixão. É por isso que vivemos mergulhados em mares músicais. Em todo lugar e a qualquer hora. Seja como canção, como videoclipe, como erudita, como popular, atonal ou eletrônica. “Na rua, na chuva , na fazenda, ou numa casinha de sapé”. Conforme profetizou Fernando Pessoa
 
“Qualquer música, ah, qualquer,
logo que me tire da alma
Esta incerteza que quer
Qualquer música calma!
Qualquer música – guitarra,
Viola, harmônio, realejo…
Um canto que se desgarra…
Um sonho em que nada vejo…
Qualquer coisa que não vida!
Jota, fado, a confusão
Da última dança vivida…
Que eu não sinta o coração”!

Nós somos o que cantamos. Em escalas de tons maiores ou menores, transcritas em pautas existenciais, harpejamos acordes nos quais ressoam nossos sonhos, nossas decepções, nossas saudades e nossas alegrias.

Ainda que não saibamos distinguir um bemol de um sustenido , em cantos, em ritmos-e-harmonias-por-nós executados-ou-ouvidos, traçamos nossa vida. Afinada ou desafinadamente!

468 ad

Post a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *